Ana Gomes comparada a um "rottweiler à solta"

O deputado José Lello e o diplomata Jorge Rosa Oliveira estiveram na embaixada dos EUA em Lisboa a conversar sobre eurodeputada socialista, revela mais um documento proveniente do Wikileaks.

José Sócrates, Luís Amado, José Lello, Ana Gomes, o Procurador-Geral da República e o diplomata Jorge Rosa de Oliveira, ex-assessor diplomático do Primeiro-Ministro, são os principais visados da série de telegramas que saíram da embaixada dos EUA em Lisboa, entre 2006 e 2009, e que o diário El País acaba de divulgar.

As considerações sobre Ana Gomes, eurodeputada socialista, diplomata e ex-embaixadora de Portugal na Indonésia, que tem defendido a divulgação da verdade sobre os voos da CIA, não são as mais abonatórias por parte de membros do seu partido e de um elemento do gabinete de Sócrates, que chega mesmo a caracterizá-la como "uma senhora muito excitada, pior que um rottweiler à solta".

Rosa de Oliveira, hoje embaixador na Índia, é referido pelo El País como "o primeiro alto funcionário do Governo português a reconhecer que alguns voos da CIA sobrevoaram Portugal".

Também os deputados José Lello e Paulo Pisco foram à embaixada americana e confessaram a Hoffman que o partido não pensava expulsar a eurodeputada porque tal seria "contraproducente para o PS".

Lello, segundo o embaixador, assegurou que a maioria dos socialistas são claramente pró-americanos e classificou a ala esquerda do partido como "alegristas".