Novo tsunami faz pelo menos 83 mortos

Pelo menos 83 pessoas morreram depois de a costa sudoeste da Ilha de Java, na Indonésia, ter sido atingida por um maremoto. Um balanço que deverá aumentar, já que à hora do fecho desta edição ainda havia dezenas de desaparecidos e feridos graves. A tragédia foi espoletada por um sismo de grau 7.2 na escala de Richter, com epicentro no mar, a 240 quilómetros da costa e 10 quilómetros de profundidade.


Logo após o sismo, que ocorreu por volta das 15.24 locais (09.24 em Lisboa), foram emitidos alertas de tsunami para as ilhas de Java e Samatra (Indonésia), Christmas e Cocos (Austrália) e Nicobar (Índia). Os avisos não chegaram para evitar consequências em Java, o único local efectivamente atingido. Ainda assim, milhares conseguiram refugiar-se nas terras altas.


A praia de Pangandaran, uma estância de Verão muito procurada por turistas estrangeiros, sofreu as maiores consequências. Uma onda com três a cinco metros de altura - dependendo dos relatos de várias testemunhas - espalhou a destruição em toda a linha da costa.


A meio da tarde de ontem, tinham sido recuperados 37 corpos, com as buscas a serem dificultadas pela quantidade de detritos acumulados. Dezenas de pequenos hotéis, junto à praia, foram completamente arrasados, e mais de 400 barcos de pesca ficaram destruídos.


A ilha-prisão de Nusakambangan, nas proximidades, também sofreu o impacto das ondas e pelo menos 15 reclusos estavam dados como desaparecidos. Outras 40 pes soas terão morrido afogadas em Kebumen, uma cidade costeira 50 quilómetros a este de Pangandaran, e dois corpos foram já recuperados na vila piscatória de Batu Keras, a 30 quilómetros.


Dos países estrangeiros que tinham turistas em Java, apenas a Holanda já admitiu a provável morte de quatro dos seus cidadãos, que terão sido apanhados pelas ondas quando participavam numa visita guiada pela praia de Pangandaran.


Ano e meio trágico


O último ano e meio tem sido dramático para a Indonésia, um país-arquipélago, composto por milhares de ilhas permanentemente afectadas por sismos e erupções vulcânicas. Em Maio deste ano, a cidade de Yogyakarta, também na ilha de Java, foi abalada por um tremor de terra que causou seis mil mortos e destruiu dezenas de edifícios.

Na memória de todos está ainda o devastador sismo e consequente maremoto de 26 de Dezembro de 2004, no oceano Índico. O tsunami atingiu mais de dez países, mas foi na ilha indonésia de Samatra que se registaram 168 mil vítimas, de um total de cerca de 220 mil mortos.

Apesar das inúmeras declarações públicas de boas intenções dos governantes locais, continua por implementar um sistema de alerta de tsunamis para o oceano Índico. Após o sismo de ontem, os primeiros avisos foram emitidos pelo Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico, no Havai, e pela Agência Metereológica do Japão.