CIA paga campanha contra a UE

Secreta americana terá financiado apoiante do 'não' na Irlanda.

Primeiro foi a ingratidão dos irlandeses. Depois a incapacidade do Governo de Dublim em montar uma eficaz campanha pelo "sim". Agora, escreve o britânico The Times, Bruxelas descobriu uma nova explicação para o "não" irlandês ao Tratado de Lisboa : uma conspiração da CIA e Pentágono, maquiavelicamente montada pelos neo-conservadores americanos para enfraquecer a UE.


O Parlamento Europeu quer abrir uma investigação sobre o multimilionário Declan Ganley, que fez campanha contra o Tratado reformador da União tendo, alegadamente, recebido dinheiro dos serviços secretos norte-americanos.
A suspeita partiu do eurodeputado dos Verdes, Daniel Cohn-Bendit - um dos líderes do Maio de 68 - que revelou haver relatórios que denunciam "a existência de uma possível relação entre os financiadores da campanha do 'não' na Irlanda e o Pentágono e a CIA". "Se forem provadas, essas suspeitas demonstram claramente que há forças americanas dispostas a pagar a pessoas para desestabilizar uma Europa forte e autónoma," disse o deputado.


Também o Presidente do Parlamento Europeu apoia uma investigação: "Os factos devem ser postos na mesa. Não podemos deixar que a Europa seja prejudicada por pessoas que pedem transparência mas não a dão", disse Hans Potering.


As suspeitas levantadas pelo deputado no Parlamento Europeu, foram suscitadas com base no facto de a empresa de Ganley ter assinado contratos com o Pentágono no valor de 200 milhões de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG