Checos aprovam Tratado de Lisboa

Os deputados checos aprovaram, ontem, o Tratado de Lisboa, primeira etapa de uma ratificação várias vezes adiada no país que preside actualmente à União Europeia. Alexandr Vondra, o vice-primeiro-ministro checo responsável pelos Assuntos Europeus, reagiu à votação considerando que "este acordo representa uma etapa essencial no processo de ratificação".

Karel Schwarzenberg, chefe da diplomacia de Praga, classificou a decisão como "passo importante em direcção ao aprofundamento da integração europeia", e adiantou: "A crise destes últimos tempos mostra-nos até que ponto é importante falar a uma só voz, e estar de acordo".

Dos 197 deputados presentes, 125 votaram a favor do Tratado de Lisboa - mais cinco votos do que a maioria constitucional exigida - após uma autêntica maré de discursos. A votação do documento esteve agendada em Dezembro e em Janeiro mas foi adiada.

O texto terá ainda que ser examinado pelo Senado, o que não deverá acontecer antes de Abril. Não há ainda qualquer garante de que será, então, aprovado já que grande número de senadores opõe-se à transferência de competências nacionais para Bruxelas. Só depois será presente, para assinatura, ao Presidente Vaclav Klaus, um eurocéptico convicto.

- L.R.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG