Adesão depende do Tratado de Lisboa

Antes de permitir um novo alargamento, a União terá de resolver o impasse sobre o novo Tratado.

A Croácia será o mais provável 28.º membro da União Europeia, mas a adesão terá de superar obstáculos, nomeadamente o perigo do crime organizado e das suas prováveis ramificações no aparelho de Estado. Apesar dos últimos atentados, Bruxelas diz ter plena confiança no Governo croata. Os mais relutantes em relação ao alargamento são França e Eslovénia.


A adopção da legislação europeia pela Croácia está a decorrer em bom ritmo e a situação económica também não será um problema, pois a antiga república jugoslava reduziu o desemprego e tem um crescimento económico a rondar os 5% do PIB por ano.


Mas, para a Croácia poder entrar, a UE terá de adoptar o Tratado de Lisboa , rejeitado pela Irlanda. O Tratado devia entrar em vigor em 2009 e a adesão croata seria possível no início de 2010, mas o calendário poderá ter de ser revisto, caso não haja uma solução rápida. Há quem defenda o alargamento, mesmo sem novo tratado , mas este cenário é pouco provável.


Entretanto, a UE já está a enviar para Zagreb significativa assistência financeira, um total de 6,5 mil milhões de euros no período entre 2007 e 2011.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG