Radioactividade impede acção do exército em Fukushima

A forte radioactividade junto da central nuclear japonesa de Fukushima impediu hoje um helicóptero de se aproximar do reactor 4 e de derramar água para arrefecer o combustível que ameaça entrar em fusão, segundo a NHK.

As radiações fora da zona de exclusão de 20 quilómetros em volta da central nuclear de Fukushisma "não representam perigo imediato para a saúde", declarou hoje o porta-voz do Governo japonês, Yukio Edano.

"As radiações ao redor da central nuclear de Fukushisma estão num nível estável", acrescentou Edano, citado pela agência Kyodo.

Mais de 200 pessoas foram retiradas num raio de 20 quilómetros em torno da central acidentada. A uma distância compreendida entre 20 e 30 quilómetros, o Governo mandou a população refugiar-se em casa.

Edano precisou que o nível de radiação registado "perto da central" foi de 1.500 microsieverts (unidade que mede os efeitos biológicos da radiação) por hora. O nível de radiação normal é de cerca de 0,35 microsievert por hora.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG