Amado reafirma que "regime de Trípoli acabou"

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, reafirmou hoje em Maputo que, na avaliação da comunidade internacional, o regime líbio de Khadafi "acabou" e será votado ao isolamento.

"Do ponto de vista da comunidade internacional e da avaliação que faz, o regime de Trípoli acabou. A sua relação com a comunidade internacional será de progressivo isolamento, de total isolamento no futuro", disse o MNE português, após uma audiência com o Presidente da República de Moçambique, Armando Emílio Guebuza.

"Nunca dissemos que o problema não deveria passar por condições para um diálogo nacional que envolvesse todas as partes do conflito e que pudesse gerar estabilidade, coesão e unidade territorial de todo o país", acrescentou Amado.

Para o ministro português, essas condições passam por "um cessar fogo e por um programa de reformas políticas que permitam a transição de regime de Trípoli actual para um novo regime que poderá estabelecer as relações com a comunidade internacional".

Luís Amado insistiu que o regime do coronel Muammar Khadafi "não tem mais condições de fugir ao isolamento a que se remeteu pela falta de capacidade para gerir uma situação de crise tão grave como aquela que o país conheceu". Luís Amado iniciou hoje uma visita de trabalho a Moçambique, no âmbito da preparação da primeira cimeira bilateral, prevista para o primeiro semestre deste ano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG