Rei ordena libertação de presos políticos

O rei do Bahrein, Hamad Bin al Khalifa, ordenou hoje, terça-feira, a libertação de presos políticos, no dia em que continuam os protestos contra o seu regime no centro da capital, em Manama, onde se mantêm concentradas milhares de pessoas.

Numa declaração difundida pela agência estatal, citada pela Efe, o monarca pediu a libertação de "um número de condenados e a suspensão dos processos judiciais contra essas pessoas". O rei fez esta concessão, que corresponde a uma das exigências da oposição, "valorizando a unidade nacional e respondendo aos sentimentos (...) e às exigências patrióticas e sinceras que propuseram".

Os nomes dos libertados serão conhecidos na quarta-feira, segundo a mesma declaração, que não adiantou mais pormenores. Fontes de uma organização não-governamental não-identificada do Bahrein referem que se trata de presos políticos. De acordo com o presidente da Associação da Juventude do Bahrein para os Direitos Humanos, Mohamed al Maskati, existem mais de 450 presos políticos no país, muitos dos quais sofreram abusos sexuais e torturas.

Para o responsável, é necessário que sejam julgados os dirigentes das forças de segurança implicados na repressão dos protestos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG