A emancipação de Mariano Rajoy

Mariano Rajoy carrega no X quando fala, é galego, como Fraga, o fundador do Partido Popular. Foi o apoio deste e de outros barões que permitiu calar, para já, as vozes críticas da sua liderança. E ser o único candidato à presidência do PP. Escolhido por José María Aznar para ser o seu sucessor, Rajoy perdeu as duas últimas eleições legislativas em Espanha para os socialistas de José Luis Rodríguez Zapatero.

A crispação política que alimentou ao longo dos últimos quatro anos, sobre temas tão distintos como as negociações com a ETA ou a reforma dos estatutos autonómicos, não lhe valeu de nada e isso levou-o a optar por uma viragem ao centro. Aznar, cujos partidários sempre tentaram convencer os espanhóis de que os etarras estiveram por detrás dos atentados do 11 de Março de 2004, não gostou e, então, o galego, de barba e óculos, com 53 anos, decidiu que iria emancipar-se e formar a sua própria equipa, composta por mulheres e moderados.

Eleito deputado aos 26 anos, ministro no tempo em que Aznar governava, Rajoy não é, porém, carismático. Após a prova de força de ontem, enfrenta eleições autonómicas na Galiza e no País Basco, além das eleições europeias de 2009. A sua margem de erro é praticamente nula e, em caso de maus resultados, ressurgiria a guerra de sucessão.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG