Rajoy e Gallardón chocam devido a ambições eleitorais

Troca de afirmações ilustra a luta entre o centro e o extremo do PP

O líder do Partido Popular (PP) e o presidente da Câmara de Madrid chocaram ontem por causa das ambições eleitorais de ambos no que respeita às eleições legislativas do próximo ano em Espanha .

Mariano Rajoy quer ser o candidato dos populares à chefia do Governo e, nesse sentido, tem trabalhado nos últimos três anos, com uma oposição cerrada ao executivo socialista e José Luis Rodríguez Zapatero em todos os temas possíveis. Fossem eles a revisão do estatuto de autonomia da Catalunha, a ETA, ou apenas a lei da memória histórica sobre as vítimas da Guerra Civil e franquismo.

Alberto Ruiz-Gallardón é um dos dois responsáveis pela vitória do PP nas eleições municipais de domingo, tendo alargado a maioria absoluta que já conquistara em 2003. Autarca querido entre os madrilenos, o ex--presidente da comunidade de Madrid encarna a ala centrista do PP, posição que não agrada a Rajoy .

Muitas vezes referido como o candidato do PP em espera, desde os tempos em que José María Aznar era o primeiro-ministro de Espanha , Gallardón manifestou na terça-feira o seu desejo em ser o número dois da lista do PP por Madrid, em 2008, segundo noticiou ontem o El País.

A notícia foi considerada por alguns dirigentes populares que falaram à Cadena Ser como uma "ousadia e uma indissimulada ambição". E aplaudiram, com certo alívio, as declarações que Rajoy fez ontem de manhã aos microfones da Antena 3.

O líder da oposição disse que Gallardón seria um bom número dois, mas que "o PP tem muitas outras pessoas e muito brilhantes que também poderiam ser um bom número dois", acrescentando que, em política, "as decisões tomam-se a seu tempo".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG