PCP condena ameaça de impostos e lembra desemprego escondido

A deputada comunista Carla Cruz criticou hoje a "ameaça" do primeiro-ministro de aumentar impostos em caso de novos "chumbos" por parte do Tribunal Constitucional (TC) e lembrou os muitos desempregados escondidos das estatísticas.

"Esta nova informação junta-se ao aumento de impostos já contemplado no Documento de Estratégia Orçamental (DEO) e, portanto, esta é uma ameaça que o Governo quer fazer aos portugueses, que acontecerá caso o TC cumpra a Constituição da República", disse, nos Passos Perdidos da Assembleia da República, apelando ao voto na Coligação Democrática Unitária nas eleições europeias de 25 de maio "para derrotar" o executivo da maioria PSD/CDS-PP.

Passos Coelho, durante o debate quinzenal, admitiu a subida de impostos, se as propostas de poupança do lado da despesa voltarem a ser rejeitadas pelos juízes do Palácio Ratton.

Entretanto, o Instituto Nacional de Estatística (INE) estimou hoje que a taxa de desemprego em Portugal foi de 15,1% no primeiro trimestre, 2,4 pontos percentuais abaixo do mesmo período de 2013 e menos 0,2 pontos percentuais do que no trimestre anterior.

"Estes números não conseguem esconder que 70 mil portugueses estão em falsos empregos. O Governo colocou-os em programas de formação profissional para esconder esta situação do desemprego. Escondeu outros 67 mil, que não contam na estatística, porque emigraram ou encontraram outra solução", alertou Carla Cruz, falando de uma situação "dramática, que o país não consegue aguentar".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG