Passos avisa que PS está comprometido com metas

O líder do PSD e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, considerou hoje prematuro avançar com medidas de alívio fiscal futuro e avisou que o Partido Socialista está comprometido com os objetivos do tratado orçamental.

Passos Coelho advertiu que enquanto não forem atingidos os objetivos de "equilíbrio orçamental no médio prazo" todos os partidos "com a expetativa de vir a ser governo como é o caso do PS deverão respeitar essa orientação".

"Tanto mais que Partido Socialista também se comprometeu com estas metas de ter um orçamento equilibrado quando ratificou o chamado tratado orçamental na Assembleia da República", afirmou Passos Coelho.

O presidente do PSD respondia aos jornalistas após questionado sobre a promessa de não aumentar impostos e de recuperar o rendimento dos portugueses feita pelo secretário-geral do PS, António José Seguro, que apresentou no sábado 80 objetivos políticos do próximo programa de governo socialista.

"Creio que é prematuro nesta altura estar a avançar com medidas que no futuro possam trazer alívio de natureza fiscal ou com novas políticas que traduzam despesa", disse, acrescentando que enquanto o objetivo de "equilíbrio orçamental no médio prazo" não for atingido, o rigor e a disciplina "serão muito importantes".

Passos Coelho sublinhou que decorre uma campanha eleitoral para o Parlamento Europeu, considerando que "não é um benefício estar a misturar as campanhas" e que "seria mais útil centrar as expetativas" para as eleições europeias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG