Sondagem dá ligeira vantagem ao PS

A sondagem feita pela Universidade Católica para o DN, JN, RTP e Antena Um revela uma vitória do PS muito ligeira, por apenas mais quatro pontos percentuais do que a coligação PSD/CDS.

Os resultados da sondagem dão 34% ao PS (entre oito e dez eleitos) contra 30% da coligação PSD/CDS (entre sete e nove). A diferença entre as duas formações encontra-se dentro da margem de erro. Mas, de acordo com esta amostra, também 52% garantem que votam de certeza - sendo que nas Europeias de 2009 a abstenção foi superior a 60%.

Para a CDU, o estudo aponta 12% (podendo os eleitos ir dos atuais dois a quatro) e para o Bloco de Esquerda 5% (com um eleito garantindo). Marinho Pinto, cabeça de lista do MPT, poderá ser eleito. Rui Tavares, que lidera a lista do Livre, ficará garantidamente de fora do Parlamento Europeu, segundo esta sondagem.

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Ficha técnica

Esta sondagem com simulação de voto em urna foi realizada pelo CESOP - Universidade Católica Portuguesa para o Diário de Notícias, Jornal de Notícias, a Antena 1 e a RTP nos dias 17, 18 e 19 de maio de 2014. O universo alvo é composto pelos indivíduos com 18 ou mais anos recenseados eleitoralmente e residentes em Portugal Continental. Foram selecionadas 22 freguesias do país. A selecção das freguesias foi sistematicamente repetida até que os resultados eleitorais das últimas eleições europeias nesse conjunto de freguesias (ponderado o número de inquéritos a realizar em cada uma) estivessem a menos de 1% do resultados nacionais dos cinco maiores partidos. Os domicílios em cada freguesia foram seleccionados por caminho aleatório e foi inquirido em cada domicílio o mais recente aniversariante recenseado eleitoralmente na freguesia. Foram obtidos 2085 inquéritos válidos, sendo 58% dos inquiridos do sexo feminino, 42% da região Norte, 15% do Centro, 33% de Lisboa e 9% do Alentejo. Todos os resultados obtidos foram depois ponderados de acordo com a distribuição da população residente no Continente por sexo e escalões etários, na base dos dados do Censos 2011. A taxa de resposta foi de 76%*. A margem de erro máximo associado a uma amostra aleatória de 2085 inquiridos é de 2,1%, com um nível de confiança de 95%.

Exclusivos