"Saída limpa" foi para a banca alemã, diz Marisa Matias

A cabeça de lista do BE às eleições europeias, Marisa Matias, disse hoje que a única saída limpa que houve foi para a banca alemã e francesa, numa alusão a uma entrevista do ex-conselheiro económico de Durão Barroso.

O ex-conselheiro económico do presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, Philippe Legrain, numa entrevista hoje publicada no jornal Público diz que "as ajudas a Portugal e à Grécia foram resgates aos bancos alemães".

"Não houve nenhuma saída limpa, a única saída limpa que existiu, como nós temos dito à exaustão, foi para a banca comercial alemã e para a banca comercial francesa", disse Marisa Matias no almoço/comício no Funchal no âmbito das eleições europeias.

"Para o povo, a saída limpa foi mais desemprego, mais desigualdade social, foi menos saúde, menos educação e uma dívida que não para de aumentar e é cada vez mais insustentável", acrescentou.

Para Marisa Matias, a declaração do ex-conselheiro económico que negociou com Durão Barroso "os termos do resgate (...) é uma coisa que não se pode deixar passar. É uma forma, muito clara e muito transparente de destapar toda esta vergonha de quem mentiu" aos portugueses.

A candidata considerou que "é, por isso, tão importante que, no dia das eleições, o povo português vá votar de pé, de pé pela dignidade, de pé pelo respeito, de pé pela democracia, pelos direitos que estão a ser roubados", finalizou.

No almoço/comício também participou Deesy Pinto, mandatária da candidatura de Rodrigo Trancoso que é o candidato do BE na Madeira ao Parlamento Europeu.

EC // ZO

Exclusivos