Rui Tavares encabeça lista do LIVRE às europeias

Eurodeputado vence as primárias da mais recente força política nacional e vai liderar a lista ao Parlamento Europeu. Pelo meio, um aviso ao PS: a esquerda pode passar a ter um "interlocutor que impeça um Governo de bloco central".

Rui Tavares é o cabeça de lista do LIVRE às eleições europeias de 25 de maio. A comissão eleitoral da mais recente força política nacional já anunciou os resultados e a composição da lista - nos seis primeiros lugares aparecem duas independentes (Ana Matos Pires e Palmira Silva) - que vai candidatar-se a Bruxelas/Estrasburgo. O eurodeputado afirma ao DN que "foi preciso aparecer um novo partido político para introduzir uma nova forma de conferir abertura e credibilizar" a democracia interna das forças políticas.

Quanto ao resultado, Rui Tavares, eleito em 2009 na lista do BE, vinca ter sido, desde logo, uma "surpresa na forma", pois diz que em Portugal "é surpreendente que um partido tenha surgido e, em vez de se agarrar ao monopólio dos lugares de representação, tenha aberto as candidaturas, tal como a votação, a cidadãos indepentes"

Tavares recusa, para já, quantificar objetivos para o sufrágio de 25 de maio e salienta ao DN que o LIVRE se vai bater em diferentes circunstâncias com os partidos já existentes. "Esta será uma campanha para a qual vamos sem máquina partidária, sem dinheiro e sem sede. Espero que o Livre possa mudar a política e os partidos na Europa. E muito vai depender da equidade com que forem tratadas as eleições pela comunicação social. Estou certo de que temos as melhores ideias", referiu ainda em alusão à lei da cobertura jornalística das campanhas eleitorais, cuja alteração ficou em banho-maria.

No entanto, o cabeça de lista lança já um aviso à esquerda portuguesa: "Se o LIVRE tiver força, se for uma surpresa nas europeias, há uma mensagem importannte, desde logo para o PS - e para toda a esquerda -, no que diz respeito às legislativas, isto é, de que passa a existir um interlocutor sério também nessa eleição. Podemos impedir um Governo de bloco central, que colocaria a Constituição em risco."

Composição da lista ao Parlamento Europeu:

1.º Rui Tavares

2.º Luísa Álvares

3.º Carlos Teixeira

4.º Ana Matos Pires

5.º Paulo Monteiro

6.º Palmira Silva

7.º Pedro Vieira

8.º Safaa Dib

9.º Ricardo Alves

10.º Mariana Topa

11.º João Vasco Gama

12.º Maria João Cantinho

13.º Rafael Esteves Martins

14.º Marta Pacheco

15.º André Nóvoa

16.º Rita Paulos

17.º José Manuel Azevedo

18.º Mariana Santos

19.º Sérgio Lavos

20.º Bárbara Magalhães

21.º Pedro Abrantes

Ler mais

Exclusivos