Assis defende herança de Sócrates

Cabeça de lista socialista às eleições europeias de 25 de maio denunciou "falsificação histórica" do legado socialista.

Sem surpresa, mas com a aclamação de cerca de meio milhar de socialistas, que na noite de ontem acorreram à Alfândega do Porto, Francisco Assis foi apresentado como cabeça de lista do PS às eleições europeias e aproveitou o momento para defender o legado de José Sócrates como ponto de partida para o debate que vai travar até ao ato eleitoral em maio deste ano.

"Quero dizer aos líderes da direita que recusamos a leitura que tem sido feita da história recente deste País porque constitui uma falsificação primária. Há algum tempo, Paulo Portas disse que estas eleições colocariam frente a frente aqueles que nos conduziram à bancarrota e os que nos estão a libertar dela, numa das mais obscenas falsificações da realidade que se verificaram no nosso país", recordou Francisco Assis, recuando até 2008 para recordar a altura em que Portugal foi elogiado pela Comissão Europeia e pelo Conselho Europeu por conseguir resolver os "principais problemas em matéria de finanças públicas", antes da crise financeira internacional.

"Se houve partido despesista em Portugal não foi o PS, foi o PSD. Nem eu nem qualquer socialista temos qualquer receio de falar do passado. Mas o PSD tem receio de falar do presente", afirmou.

LEIA MAIS NO E-PAPER DO DN

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub