"Este não é momento para discutir liderança"

O presidente da distrital de Santarém do PS disse à Lusa que "não é este o momento de discutir a liderança" do partido, lamentando que António Costa esteja a repetir "o filme" de há um ano quando apelou à "clarificação e depois não se candidatou".

Declarando a sua solidariedade para com António José Seguro, António Gameiro afirmou que os militantes não compreenderiam uma disputa da liderança do partido depois de uma vitória eleitoral.

António Gameiro referiu as duas vitórias eleitorais (autárquicas e europeias) alcançadas sob a liderança de António José Seguro, o trabalho de reformulação do partido, tornando-o "mais atrativo", o lançamento das "bases ideológicas e estratégicas" para um programa de Governo para que o secretário-geral mereça "toda a confiança para continuar".

Quanto ao anúncio feito hoje pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, de que está disponível para avançar para a liderança do PS, António Gameiro afirmou que António Costa teve oportunidade de disputar a liderança no congresso de há três anos, não o tendo feito, e o ano passado, quando defendeu uma "clarificação" mas "não se apresentou a eleições nem apresentou sequer uma ideia para a reestruturação do partido".

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, anunciou hoje que está disponível para avançar para a liderança do PS e disse que na quarta-feira se reunirá com o secretário-geral do partido, António José Seguro.

"Estou disponível para tudo e falarei amanhã [quarta-feira] com o secretário-geral. Estou disponível, não quero que haja qualquer tabu, qualquer equívoco, eu estou disponível para assumir as minhas responsabilidades", disse António Costa.

De acordo com os estatutos do PS, o Congresso Nacional pode reunir extraordinariamente "mediante convocação da Comissão Nacional, do Secretário-Geral, ou da maioria das Comissões Políticas de Federações que representem também a maioria dos membros inscritos no partido".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG