Desemprego é o mais baixo dos últimos 5 anos

O desemprego no Reino Unido desceu 0,3 pontos percentuais entre dezembro e fevereiro deste ano para 6,9%, a percentagem mais baixa dos últimos cinco anos, informou hoje o instituto de estatística britânico (ONS).

No referido período, o desemprego, que inclui os desempregados que beneficiam ou não do subsídio de desemprego, reduziu-se para 2,24 milhões, ou seja menos 77.000 pessoas.

O número de pessoas registadas para receber o subsídio de desemprego no Reino Unido desceu em março em 30.400 para 1,14 milhões, no 17.º mês consecutivo de queda.

Depois de terem sido conhecidos os dados, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, escreveu na sua conta no Twitter que o emprego aumentou para 30,39 milhões de pessoas, o que supõe que mais pessoas têm "a segurança de um trabalho e a esperança de um futuro brilhante".

O índice do emprego está em 72,6%, o nível mais alto dos últimos seis anos, segundo o ONS.

A taxa de desemprego no Reino Unido é seguida com atenção pelo Banco de Inglaterra, apesar de o governador, Mark Carney, ter indicado que já não será determinante para decidir a subida da taxa de juro de referência do banco central, que está no mínimo de sempre de 0,5%.

O Banco de Inglaterra tinha indicado no ano passado que modificaria o preço do dinheiro quando o desemprego baixasse para 7%, mas depois Carney mudou de ideias e afirmou que a política monetária estaria mais centrada no crescimento económico do país.

Além do desemprego, a inflação no Reino Unido também desceu no último ano e está atualmente em 1,6%.

O Governo britânico - uma coligação de conservadores e democratas liberais - defende que estes bons dados da economia são o resultado do plano económico adotado em 2010, com cortes em grande parte dos ministérios e um plano de austeridade generalizado.

A diminuição do desemprego e da inflação são uma boa notícia para o Governo de Cameron, que enfrenta eleições europeias em maio e gerais em 2015.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG