"Continuaremos a dar muito trabalho às forças da direita"

A cabeça de lista do Bloco de Esquerda (BE) valorizou a sua eleição, mas lamentou que tenha falhado o segundo objetivo, que era levar João Lavinha ao parlamento europeu

"Não temos nenhum medo da palavra derrota. Esta eleições realizaram-se num contexto muito difícil", garantiu Marisa Matias na primeira reação da noite. O BE teve 10,7% nas últimas eleições europeias e, de acordo com os resultados apurados até essa hora, não deverá ultrapassar muito os 5%. A cabeça de lista dos bloquistas assegurou que "o primeiro objetivo do BE era garantir a representação no parlamento europeu", o que foi conseguido com a sua eleição. "O segundo, que era levar um segundo deputado, não foi conseguido e esse não foi um bom resultado". Marisa Matias justificou esse fracasso com os "vários fatores novos, forças políticas novas que ocuparam um espaço vazio e essa é uma das razões porque não elegemos outro deputado".

Porém, sublinha, o BE "vai continuar a dar muito trabalho às forças da direita" e "juntamente com o grupo do Partido da Esquerda Europeia. ser a voz contra austeridade".

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras