"À direita convém que Seguro ganhe as europeias"

Comentador diz que PSD e CDS quererão uma vitória tangencial do PS para assegurar que o atual líder não é substituído por outra figura socialista, como António Costa.

Marcelo Rebelo de Sousa não tem dúvidas: "À direita convém não perder escandalosamente, mas convém que Seguro ganhe as eleições europeias." Isto porque, no habitual espaço de comentário dominical na TVI, o social-democrata vinca que a corrida ao Parlamento Europeu será a "última oportunidade" para António Costa apertar o cerco à atual liderança socialista, com vista a disputar as legislativas de 2015.

"Seguro precisa de ganhar com cinco ou seis pontos de diferença", referiu Marcelo, para quem Carlos César "criou uma situação desagradável" a Francisco Assis por ter dito que tinha recebido um convite do secretário-geral para encabeçar a lista do PS.

Já sobre a expulsão de António Capucho do PSD, o professor considera que se trata de um "social-democrata com valor", que terá sido, de facto, "maltratado", mas que melhor do que ninguém "conhecia os estatutos" do partido, por ter sido co-autor do documento.

O conselheiro de Estado assinalou ainda ser "quase impossível" que Portugal não faça "uma saída limpa" do período de ajustamento, isto é, sem programa cautelar, por uma razão simples: "É a União Europeia que assim quer, até porque há eleições europeias em breve."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG