FBI deteve dois racistas que planeavam assassinar candidato democrata

O FBI desmontou uma conspiração para assassinar o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama , e para assassinar a tiro ou decapitar cerca de cem negros numa vaga de homicídios no Tennessee. Segundo documentos do tribunal ontem desclassificados, os agentes federais detiveram dois "cabeças rapadas", assumidamente neonazis, que se preparavam para assaltar uma loja de armas e assassinar afro-americanos de uma escola secundária, que não foi identificada pela polícia federal.


Jim Cavanaugh, do Gabinete de Nashville para o Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos, disse que os dois homens planeavam matar 88 negros e decapitar outros 14. Os números 84 e 14 são simbólicos para a comunidade racista que defende a supremacia branca.


Os dois indivíduos pensavam levar a cabo execuções a nível nacional, tendo Obama como alvo final, disse Cavanaugh à Associated Press.


"Disseram que isso seria o seu último acto, o final, matar o senador Obama ", disse Cavanaugh. "Não acreditavam que o conseguissem fazer mas esperavam morrer a tentá-lo," acrescentou.


Os dois homens, Daniel Cotward, 20 ano, do Tennessee, e Paul Schlesselman, 18 anos, do Arcansas, encontram-se detidos. As autoridades confiscaram uma espingarda e três revólveres aos indivíduos no momento da detenção. As autoridades disseram que os dois homens se preparavam para roubar uma loja para aumentar o seu arsenal. Um porta-voz da campanha de Obama recusou comentar a notícia. Esta é pelo menos, a segunda conspiração para matar Obama já desmontada pela polícia americana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG