Presidente da Cáritas quer novo Papa a purificar a Igreja

O presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca, lançou hoje um apelo ao novo papa eleito, o cardeal argentino jesuíta Jorge Mario Bergoglio, no sentido de ajudar os católicos a purificarem a Igreja.

"Peço a deus que lhe dê a sabedoria e a coragem de nos ajudar a nós, católicos, a purificarmos a Igreja", disse à agência Lusa o responsável da instituição social que emana da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP).

Eugénio Fonseca é da opinião de que só com a sua renovação "a Igreja estará à altura de corresponder aos desafios do tempo presente" e "na linha da frente da mudança de civilização que o mundo está a exigir".

O presidente da Cáritas encara a escolha do argentino jesuíta Jorge Mario Bergoglio como "uma profunda alegria", sublinhando que "corresponde ao que a Igreja precisava nesta hora".

O cardeal argentino jesuíta Jorge Mario Bergoglio, de 76 anos, foi hoje eleito papa pelos 115 cardeais reunidos em Roma, assumindo o nome de Francisco.

Francisco sucede a Bento XVI, que resignou em 28 de fevereiro, e é o 266.º papa da Igreja Católica.

Exclusivos