Papa teve um encontro "muito informal" com Kirchner

O Papa Francisco recebeu hoje a Presidente argentina Cristina Kirchner, com quem teve relações difíceis enquanto arcebispo de Buenos Aires.

"Após um encontro privado de 15 a 20 minutos estão agora a almoçar", afirmou o porta-voz do Vaticano por volta das 13.00 locais (12.00 em Lisboa). O padre Federico Lombardi indicou que não haverá divulgação de um comunicado pela parte do Vaticano sobre o "encontro que foi muito informal".

Contudo, Cristina Kirchner deverá dar uma conferência de imprensa.

"Nunca tinha sido beijada por um Papa", disse Cristina, depois de Francisco ter voltado a quebrar o protocolo ao cumprimentá-la. A Presidente ofereceu ao Papa um conjunto para a preparação da erva mate, tradicional na Argentina. Francisco deu-lhe uma imagem da basílica de S. Pedro.

As relações entre Kirchner e Bergoglio foram marcadas pelo desacordo em relação a temas como o casamento homossexual, autorizado na capital argentina, ou o aborto.

Néstor Kirchner, o falecido marido de Cristina Kirchner e ex-presidente, dizia que Bergoglio era o "verdadeiro líder da oposição".

Exclusivos