Vítimas de pedofilia pedem ação ao Papa Francisco

As vítimas de abusos sexuais por parte de membros da Igreja Católica na Irlanda pediram ao Papa Francisco que agisse para que os culpados respondessem pelas suas ações.

"Queremos que prestem contas", disse à AFP Tom Hayes, da Aliança de Apoio às Vítimas, também ele vítima de abusos sexuais por parte de membros da congregação Irmãos Cristãos quando estudava no condado de Limerick.

"Gostaríamos de acreditar que, como jesuíta, ele será forte o suficiente para satisfazer as nossas expetativas, mas sentimos que pode ser desencorajado pelo sistema em vigor em Roma, e provavelmente pelo Papa Bento XVI", acrescentou Hayes. O agora Papa emérito Bento XVI, que renunciou em fevereiro, apresentou em 2010 um pedido de desculpas às vitimas irlandesas de padres pedófilos, mas muitos reprovaram a sua atitude pouco interventiva, e o facto de não ter agido contra os culpados.

Na Irlanda, onde cerca de 80% da população é católica, uma série de relatórios publicados nos últimos anos levantaram o véu sobre décadas de violência sexual, física e moral cometida em instituições católicas. Marie Collins, abusada sexualmente desde os 13 anos pelo capelão de um hospital em Dublin, nos anos 60, disse esperar mais empatia e ação por parte do Vaticano, dizendo que é preciso "não só que peçam desculpas, mas que se atue publicamente".

Exclusivos