Papa Francisco usará anel de prata em vez de ouro

O papa Francisco romperá com a tradição ao usar um anel de prata e não de ouro, anunciou hoje o Vaticano, que divulgou que o escudo papal terá um lema com origem num monge inglês do século VII.

O anel papal de Francisco será de prata com banho dourado e baseia-se num modelo desenhado pelo escultor italiano Enrico Manfrini para o papa Paulo VI, líder da Igreja Católica entre 1963 e 1978.

Tradicionalmente, o anel na mão direita dos papas - conhecido como o "Anel do Pescador" - é de ouro e desenhado exclusivamente para cada um deles.

Segundo Claudio Franchi, o ourives que criou o anel para Bento XVI, o antecessor de Francisco, "não é a primeira vez que um papa escolhe usar um anel de prata", mas é "bastante invulgar usar um anel que já existe ou que se baseia num desenho que já existe".

O anel contém um selo em que São Pedro, apóstolo e primeiro papa, é retratado com duas chaves na mão, simbolizando o momento em que terá recebido das chaves do paraíso.

Quanto ao brasão de Francisco, é o mesmo que usou enquanto arcebispo de Buenos Aires e faz referência à Companhia de Jesus, ordem religiosa a que o papa pertence.

O escudo papal ostenta três símbolos num fundo azul, incluindo um sol com as letras IHS - "Jesus, Homem e Salvador", o lema da Companhia de Jesus - na parte superior.

Por baixo, está uma estrela de cinco pontas e um lírio, que simbolizam a Virgem Maria e São José.

Debaixo do brasão, lê-se uma frase em latim, "miserando atque eligendo", que quer dizer "olhou-o com misericórdia e escolheu-o", que se refere a uma passagem da Bíblia que conta como Jesus Cristo escolheu Mateus, um cobrador de impostos, para seu discípulo.

A frase provém de uma homilia proferida por São Beda, o Venerável, um monge inglês que nasceu no século VII.

Nela, o santo descreveu como Jesus viu Mateus sentado à mesa de cobrador e lhe disse "Segue-me", vendo-o "mais com o olhar interior do seu amor do que com os seus olhos".

O Vaticano explicou que a homilia influenciou o percurso espiritual do papa Francisco, que por isso escolheu a citação como seu lema.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.