Igreja precisa de renovação espiritual

O papa Francisco alertou hoje, na sua primeira missa celebrada no Vaticano, para a necessidade de renovação espiritual da Igreja Católica, que não pode, disse, "transformar-se numa organização não-governamental".

Para qualificar essa "organização não-governamental", o novo papa usou o adjetivo italiano "pietosa", dando azo a alguma ambiguidade.

Numa tradução linear, "pietosa" quer dizer "piedosa, caridosa, compassiva", mas, num sentido mais figurado, alude a "patética", adjetivo que foi utilizado nas primeiras notícias, em francês e inglês, sobre as declarações do papa Francisco, ex-arcebispo de Buenos Aires.

Numa curta homilia de dez minutos na Capela Sistina perante os 114 cardeais, o papa Francisco alertou para os riscos da inação da Igreja, sublinhando que é preciso "caminhar, construir e confessar". E lembrou: "Se não rezarmos a Deus, estamos a rezar ao Diabo."

A leitura escolhida do Novo Testamento foi retirada do Livro de Mateus, em que Cristo diz a Pedro: "sob esta pedra construirei a minha igreja".

Esta foi a primeira missa celebrada pelo Papa Francisco desde a sua eleição quarta-feira para o trono de São Pedro pelos seus 114 "irmãos" cardeais após cinco escrutínios, num dos conclaves mais rápidos da história.

Veja a missa celebrada pelo Papa Francisco: