Putin compara Nelson Mandela a Gandhi e Solzhenitsyn

O Presidente russo, Vladimir Putin, comparou hoje o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela a Mahatma Gandhi e ao dissidente soviético e Nobel da Literatura Alexander Solzhenitsyn.

"Sem dúvida que ele foi um grande amigo para o nosso povo", disse Putin aos jornalistas presentes hoje na embaixada da África do Sul em Moscovo numa homenagem em memória de Nelson Mandela.

Vladimir Putin assinou um livro de condolências, considerando Mandela "um grande humanista" que pode ser comparado a Gandhi e Solzhenitsy.

"Foi o nosso país - a União Soviética - que de uma forma ativa suportou a África do Sul e outros países de África na sua luta contra a segregação racial, a sua luta por justiça e democracia", disse Putin.

Dezenas de milhares de pessoas estão hoje no estádio Cidade do Futebol, no Soweto, em Joanesburgo, para assistir às cerimónias fúnebres de Nelson Mandela, juntando cidadãos e chefes de Estado, membros da realeza e líderes religiosos.

A morte de Mandela foi anunciada na quinta-feira pelo Presidente sul-africano, Jacon Zuma.

Depois do último adeus em Joanesburgo, o corpo de Mandela vai estar exposto durante três dias na vizinha Pretória, a capital, antes de, no domingo, ser finalmente sepultado nunca campa modesta, junto dos mortos da sua família, em Qunu, a sua terra natal, na província do Cabo Oriental.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG