PM não vai ao funeral de Mandela por causa de custos

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, decidiu não participar no funeral de Nelson Mandela devido ao custo da viagem até à África do Sul, noticiou no domingo a imprensa israelita.

Benjamin Netanyahu tinha notificado as autoridades sul-africanas da sua presença, mas anulou a visita à última da hora por causa dos custos de 1,45 milhões de euros a pagar pelo seu transporte e segurança no local.

O jornal Haaretz refere que a despesa com um avião fretado da companhia nacional El Al ascenderia a 600 mil euros.

O transporte do material e do pessoal de segurança a bordo de um avião da Força Aérea custaria 666 mil euros, além de outras despesas.

Recentemente, o primeiro-ministro israelita esteve debaixo de fogo da comunicação social que revelou que os contribuintes pagaram cerca de 700 mil euros no ano passado para financiar as suas três residências.

Mais de 50 chefes de Estado e do governo, como o presidente norte-americano, Barack Obama, confirmaram a sua presença para África do Sul para as cerimónias fúnebres de Nelson Mandela, segundo o Ministério dos Negócios Estrangeiros sul africano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG