Intérprete diz que teve um ataque esquizofrénico

Afinal, tratou-se de um ataque de esquizofrenia, devido ao stress. Esta foi a explicação dada pelo intérprete de língua gestual que estava na homenagem a Mandela para ter gesticulado de forma incoerente durante toda a cerimónia.

Thamsanqa Jantjie diz que estava no seu lugar quando, subitamente, ficou incapaz de se concentrar e ouviu vozes que o impediram de deixar a tribuna. Teve um ataque esquizofrénico. "Não havia nada a fazer. Estava sozinho numa situação perigosa. Tentei controlar-me para não mostrar ao mundo o que estava a acontecer. Lamento imenso, mas foi isto que aconteceu", explicou o intérprete ao jornal The Star, segundo informa a AFP.

Apesar de tudo, Thamsanqa Jantjie concluiu: "Estou absolutamente satisfeito com o meu trabalho. Sou um campeão da língua gestual. Já interpretei em muitos acontecimentos importantes".

E é verdade, Jantjie esteve, por exemplo, no funeral de Albertina Sisulu, em junho de 2011, no estádio Orlando de Soweto, como o provam estas imagens:

E numa outra homenagem a Sisulu:

O intérprete recusa, assim, as acusações de que não sabe língua gestual. "Se estava interpretando incorretamente porque não o disseram antes? Porque não foi um problema quando o fiz em tantos grandes eventos na África do Sul?"

No entanto, Bruno Druchen, diretor da principal associação de surdos da África do Sul, considerou a explicação de Thamsanqa Jantjie muito pouco credível.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG