Talibãs paquistaneses prometem vingar líder

Os talibãs ameaçam atacar alvos norte-americanos e o governo de Islamabad.

"Não podemos confirmar o martírio de Usama bin Laden, quando as nossas fontes o confirmarem, estaremos em condições de dizer alguma coisa", declarou o porta-voz do Movimento dos Talibãs do Paquistão (TTP), Ehsanullah Ehsan, num contacto telefónico com a agência noticiosa francesa AFP.

"Se ele conheceu o martírio, vingaremos a sua morte e lançaremos ataques contra os governos norte-americano e paquistanês, assim como as suas forças de segurança, estas pessoas são realmente os inimigos do Islão", adiantou.

O TTP prometeu lealdade à Al-Qaida em 2007 e declarou nesse mesmo ano a "jihad" em Islamabad pelo seu apoio a Washington na "guerra contra o terrorismo" desde o final de 2001.

Desde então, o movimento é o principal responsável por uma vaga de cerca de 450 atentados -- suicidas na sua maioria -- que mataram mais de 4.200 pessoas no Paquistão nos últimos três anos.

O bastião do TTP, as zonas tribais do noroeste fronteiriças com o Afeganistão, é também o principal refúgio da Al-Qaida, que beneficia do apoio logístico dos talibãs paquistaneses no seus numerosos centros de treino. "Mesmo que Usama bin Laden se tenha tornado mártir, isso é uma grande vitória para nós pois morrer no martírio é o objectivo de todos nós", adiantou o porta-voz do TTP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG