Os principais acontecimentos em torno do líder da Al-Qaida

Osama Bin Laden, morto numa operação de forças especiais norte-americanas no domingo, está relacionado com alguns dos principais atentados terroristas no planeta, incluindo o de 11 de Setembro de 2001, nos Estados Unidos.

1957 - Bin Laden nasce, 17.º de 50 crianças, filho de um magnata da construção, na Arábia Saudita. O pai é imigrante do Iémen e a mãe é natural da Síria.

1979 - Vai para o Afeganistão ajudar os mujaidine no combate à invasão soviética do país. Torna-se o principal financiador de uma organização que posteriormente transforma na Al-Qaida (A Base).

1989 - Depois da retirada dos soviéticos, Bin Laden regressa à Árabia Saudita onde trabalha com a empresa de construção da família, a Saudi bin Laden Group. Usa a rede para enviar fundos para veteranos da guerra do Afeganistão.

1981 - É expulso da Arábia Saudita por acções antigovernamentais. O país acaba por lhe retirar a cidadania e a família deserda-o. Parte para o Sudão onde se refugia e onde começa a instalar os primeiros campos de treino da Al-Qaida.

1993 - Atentado contra o World Trade Center que causa seis mortos e fere centenas de pessoas. Seis radicais islâmicos, que Washington considera terem laços com Bin Laden, são condenados pelo atentado.

1996 - Sob pressão dos Estados Unidos e da Arábia Saudita, o Sudão expulsa Bin Laden do país. Muda-se com três mulheres e dez crianças para o Afeganistão onde declara a «jihad» (guerra santa) contra forças dos Estados Unidos.

1998 - Atentados nas embaixadas dos Estados Unidos em Nairobi (Quénia) e em Dar es Salaam (Tanzânia) que causam 224 mortos. Um tribunal norte-americano condena Bin Laden, à revelia, pelo papel nos atentados, oferecendo uma recompensa de cinco milhões de dólares pela captura.

2000 - Atentado contra o navio USS Cole, no Iémen, que causa a morte de 17 marinheiros dos Estados Unidos.

2001 - Quatro dos alegados apoiantes de Bin Laden são condenados pelos atentados nas embaixadas em África.

Setembro de 2001 - A Al-Qaida organiza os ataques de 11 de Setembro contras as torres do World Trade Center e contra o Pentágono, que causam mais de três mil mortos. Bin Laden é considerado o principal suspeito. Operações militares não permitem a captura de Bin Laden nas montanhas de Tora Bora, no Afeganistão. Consegue escapar para o Paquistão.

2002 - Operações norte-americanas intensificam-se no Afeganistão a partir de Março, especialmente em zonas montanhosas onde se suspeita que possa estar Bin Laden. O líder da Al-Qaida mantém-se inicialmente fora dos holofotes mas, mais tarde, envia duas gravações à televisão Al Jazeera com mensagens que os Estados Unidos consideram ser genuínas.

2003 - Bin Laden pede aos muçulmanos em todo o mundo para que se unam numa "abençoada e agradecida 'jihad'".

2004 - A 04 de Janeiro, a Al Jazeera volta a transmitir uma gravação áudio que a CIA confirma ser de Bin Laden. Nesse gravação, o líder da Al-Qaida considera que a ocupação do Iraque pelos Estados Unidos é o começo de uma ocupação de todo o Golfo Pérsico para o controlo das reservas petrolíferas.

Março de 2004 - Responsáveis militares dos EUA explicam que as forças no Afeganistão vão intensificar operações próximo da fronteira com o Paquistão para procurar membros da Al-Qaida, incluindo Bin Laden.

A Câmara dos Representes vota unanimemente, a 18 de Março, para aumentar a recompensa pela captura de Bin Laden para os 50 milhões de dólares.

2009 - O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Graves, não tem informação "segura" de onde se encontra Bin Laden "há vários anos".

2011 - Unidades de operações especiais da marinha norte-americana matam Bin Laden numa operação especial em Abbottabad, nos arredores da capital paquistanesa de Islamabad.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG