Paquistão deve reforçar cooperação na luta antiterrorista

O secretário-geral da NATO, Anders Fogh Rasmussen, considerou hoje que o Paquistão deverá reforçar a cooperação na luta antiterrorista, na sequência da morte do chefe da Al-Qaida, Osama Bin Laden.

"É evidente que há problemas de segurança no Paquistão. Encorajámos as autoridades paquistanesas a reforçar a luta contra os terroristas e extremistas, em particular na zona fronteiriça entre o Paquistão e o Afeganistão", declarou numa conferência de imprensa na sede da Aliança Atlântica.

"Constatámos progressos. Penso que há um grande potencial de progresso", acrescentou. "É preciso cooperar activamente com o governo e os militares paquistaneses para reforçar estes esforços para combater os terroristas na zona fronteiriça", considerou o secretário-geral da NATO.

Rasmussen afirmou compreender bem "as questões que se colocam após os acontecimentos de domingo passado mas a conclusão é muito clara: é preciso melhorar e reforçar os laços com o Paquistão". Os Estados Unidos indicaram na terça-feira não ter informado o Paquistão da operação contra Usama Ben Laden por recearem que o chefe da Al-Qaeda fosse alertado para o ataque.

Ler mais

Exclusivos