Filha diz que pai foi apanhado vivo e depois assassinado

Uma filha de Osama Bin Laden assegurou que o pai foi capturado vivo pelos soldados norte-americanos antes de ser assassinado, segundo o canal de televisão árabe Al-Arabiya, citando uma fonte das forças de segurança paquistanesas.

De acordo com a mesma fonte, identificada como um alto responsável das forças de segurança do Paquistão, os soldados norte-americanos detiveram Bin Laden durante os primeiros minutos do ataque militar à casa onde o líder da Al-Qaeda se encontrava.

A mesma fonte, que teve acesso ao testemunho da filha do líder da Al-Qaeda, garantiu que só depois as forças norte-americanas mataram Bin Laden.

A morte do líder da rede terrorista foi anunciada pelo Presidente norte-americano, Barack Obama, no domingo à noite em Washington (segunda-feira de madrugada em Lisboa).

Segundo responsáveis norte-americanos, o líder da Al-Qaeda foi morto durante um ataque a um complexo nos arredores de Islamabad, na localidade de Abbottabad, onde a sua presença foi confirmada no final de Abril.

A Casa Branca divulgou na terça-feira mais detalhes da operação militar, referindo que Bin Laden não estava armado quando foi morto.

"Existia inquietação sobre o facto de Bin Laden resistir à operação de captura, e com efeito resistiu (...) Bin Laden foi morto pelo disparo de bala. Não estava armado", referiu o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.