CIA admite uso de tortura para ter informações sobre Bin Laden

O director da agência de Inteligência americana, Leon Panetta, admitiu o uso de 'afogamento simulado' para obter informações sobre o paradeiro do líder da Al Qaeda.

Em entrevista à NBC, Panetta disse que as pistas que levaram os serviços de Inteligência ao esconderijo do líder da Al Qaeda surgiram de "muitas fontes", e não só dessa técnica de interrogatório.

Questionado se nessas 'técnicas de interrogatório' se incluía o 'afogamento simulado', Panetta respondeu: "corretco".

Leon Panetta revelou ainda que as ordens do presidente Barack Obama eram para matar Bin Laden e não para capturá-lo. O director da CIA acrescentou que o governo do Paquistão desconhecia a operação para matar ol líder da Al Qaeda.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.