Cerimónia fúnebre decorreu a bordo de porta-aviões norte-americano

A cerimónia fúnebre de Usama Bin Laden decorreu no convés do porta-aviões norte-americano Carl-Vinson, no mar de Omã, e respeitou as tradições muçulmanas, afirmou hoje um alto responsável do Departamento de Defesa norte-americano.

A cerimónia teve início às 05:10 TMG (06:10 em Lisboa) e terminou cinquenta minutos depois, de acordo com o mesmo responsável, citado por agências internacionais e que preferiu o anonimato.

"Os procedimentos tradicionais para as cerimónias fúnebres islâmicas foram seguidos", referiu.

O corpo de Bin Laden foi lavado e embrulhado depois num pano branco, que foi colocado dentro de um saco fechado.

Um oficial leu um texto religioso que um intérprete traduziu para árabe, acrescentou o mesmo responsável.

O corpo do líder da Al-Qaida foi posteriormente lançado ao mar, com recurso a uma prancha.

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou no domingo à noite em Washington (madrugada de hoje em Lisboa) que Usama bin Laden foi morto no Paquistão por forças especiais norte-americanas.

Segundo responsáveis norte-americanos, o líder da Al-Qaida foi morto durante o ataque a um complexo nos arredores de Islamabad, na localidade de Abbottabad, onde a sua presença foi confirmada no final de Abril.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.