Governo remete para amanhã esclarecimento sobre juros a pagar

O ministro da Presidência remeteu para amanhã o esclarecimento sobre o juro a pagar por Portugal pela assistência financeira e adiantou que já antes estava prevista a privatização da seguradora e de empresas da CGD.

Interrogado em conferência de imprensa sobre quando ocorrerá o aumento do IVA em alguns produtos até agora com taxas mínima ou intermédia, assim como sobre a taxa de juro a pagar por Portugal pela assistência financeira de 78 mil milhões de euros, o ministro da Presidência começou por alegar que "o texto do acordo é ainda reservado, porque decorrem contactos entre a troika, o PSD e o CDS".

"Em relação ao texto final do acordo, ainda não estamos em condições neste momento de o divulgar", disse, em resposta à parte sobre o aumento de IVA em alguns produtos.

No entanto, o membro do executivo reiterou que o acordo "não implica nenhuma medida adicional para 2011, em relação àquilo que está no Orçamento do Estado e no Programa de Estabilidade e Crescimento PEC)".

"Não há medidas orçamentais para o ano de 2011, para além daquelas que são já conhecidas. Uma das coisas importantes desta negociação é que as instituições internacionais concluíram que não eram necessárias mais medidas em 2011", disse.

No que respeita à privatização de áreas de negócio da CGD, Pedro Silva Pereira referiu que essas decisões já estavam previstas no PEC - "e mantêm-se" -, designadamente a privatização da componente seguradora e de algumas empresas detidas pela Caixa.

"Depois há outras orientações em relação ao reforço da solidez financeira do grupo CGD, mas não há privatização nem sequer parcial do seu capital social", contrapôs.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG