PS não deve colaborar com Governo "moribundo"

Mário Soares afirmou hoje que o Governo da coligação PSD/CDS-PP "está moribundo", "só faz asneiras" e que o PS não deve colaborar com um executivo que o terá "maltratado, humilhado e esquecido".

"O PS foi maltratado, humilhado e esquecido por este Governo sempre, até ao dia que precisaram dele e queriam agora que ele [PS] continuasse. O PS é um grande partido português. Tem de ser respeitado. Portanto, é impossível que o PS, agora que o Governo está no fim, moribundo e só faz as asneiras, é muito difícil...", afirmou o socialista.

O antigo presidente da República e primeiro-ministro falou à margem da inauguração de uma exposição do falecido jornalista, escritor e artista plástico brasileiro Millôr Fernandes, na Fundação Mário Soares, em Lisboa.

"Não há consenso nenhum. A situação do país o que exige é que não se pense mais nas 'troikas' e que não se queira aumentar uma coisa que não pode ser paga por nós jamais", continuou, referindo-se ao Programa de Assistência Económico Financeira acordado entre Portugal Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional.

Ainda sobre o Governo liderado por Passos Coelho e a previsível remodelação ministerial, Soares disse que "os ministros deviam ter a dignidade de se demitir".

"O Tribunal Constitucional falou como devia, agiu muitíssimo bem e deve ser respeitado. Quando não se respeita o Tribunal Constitucional quer dizer que não se respeita nada a Constituição e a Justiça", acrescentou, sobre o "chumbo" de vários artigos do Orçamento do Estado 2013 por parte daquele órgão de soberania português.

Sobre cenários políticos, o fundador do PS escusou-se a comentar a possibilidade de o Presidente da República, Cavaco Silva, tomar iniciativas, promovendo outro elenco governativo ou mesmo eleições legislativas antecipadas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG