Passos diz que "o Governo não está para cair"

O primeiro-ministro Pedro Passos Coelho quis hoje afastar a polémica sobre o mal estar entre os parceiros da coligação governativa, afirmando, em Bucareste, que o Governo "não está para cair".

Passos Coelho desdramatizou a polémica que envolve a coligação governativa a partir de Bucareste, onde participa numa reunião do Partido Popular Europeu, garantindo que "o Governo não está para cair.

O primeiro-ministro não quis comentar as divergências com o líder do CDS-PP, Paulo Portas, sobre o Orçamento do Estado para 2013, adiantando esperar que "o documento importante que é o Orçamento do Estado tenha a aprovação do Parlamento", acrescentando que "em nenhuma circunstância o mesmo deve ser dramatizado".

Em relação a eventuais alterações ao Orçamento do Estado, Passos Coelho afirmou que o que o ministro das Finanças, Vitor Gaspar, quis dizer é que "a margem de manobra do Governo português é muito estreita, porque as negociações com os nossos credores não são fáceis".

Passos Coelho prometeu acompanhar de perto o cumprimento do Orçamento Estado porque parte das suas funções como primeiro ministro consistem em "garantir que todos os ministérios sejam rigorosos".

Questionado sobre a possibilidade de uma remodelação no Governo de coligação entre o PSD e o CDS-PP, Passos Coelho afirmou que as "remodelações fazem-se quando o primeiro-ministro entender", recusando-se a fazer mais declarações sobre o assunto.

De Bucareste, Passos Coelho parte para Bruxelas, onde participa, hoje e amanhã, em mais um Conselho Europeu dedicado à crise na Zona Euro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG