Meio milhar de militares no 'quartel-general' de Passos

Meio milhar de oficiais,sargentos e praças estão reunidos esta quarta-feira, no hotel de Lisboa que habitualmente serve de quartel-general ao PSD de Pedro Passos Coelho, para "uma tomada de posição" sobre medidas de austeridade que qualificam como afronta à condição militar.

A revogação, na proposta de Orçamento de Estado para 2013, da norma legal que até 2015 permitia a saída das fileiras aos efetivos com 36 anos de serviço e menos de 55 anos de idade é uma das novas medidas de austeridade a aquecer os ânimos dos militares.

Esta questão foi levantada pelo presidente da Associação de Oficiais das Forças Armadas (AOFA), coronel Manuel Cracel, num encontro moderado pelo general Eduardo Silvestre (reforma).

Eduardo Silvestre deixou, no entanto, um alerta ao DN: "Estamos a sonhar se queremos ver os nossos problemas resolvidos" antes ou à margem dos restantes cidadãos, "quando estamos todos no mesmo barco."

Os presidentes das associações de sargentos, Lima Coelho, e de Praças, Luís Reis, também vão intervier no encontro que decorre à porta fechada.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG