Passos Coelho é um "súbdito submisso de Merkel"

O ex-Presidente da República, Mário Soares, considera que Passos Coelho é um "súbdito submisso de Merkel e só faz o que ela manda". Por essa razão, refere, ignora o potencial de um bom entendimento entre Portugal e Espanha para pressionar a União Europeia e reduzir a austeridade enquanto se relançava a economia ibérica: "Infelizmente, não tem sido o caso. Passos Coelho nunca procurou Rajoy, que não quer ter uma troika em Espanha. Isso faz toda a diferença."

Na véspera de apresentar o seu novo livro - onde o fundador do PS faz um balanço pouco agradável sobre a crise em que o país está mergulhado e as responsabilidades dos dirigentes políticos no futuro da União Europeia - Soares não está certo de que a coligação PSD/CDS sobreviva até ao Orçamento do próximo ano: "Não creio."

Sobre Passos Coelho, que elogiou nos primeiros tempos, confessa: "Para mim tem sido uma decepção." Do ministro Vítor Gaspar desabafa: "Não percebo muito bem os seus discursos, quanto mais as metáforas." No que respeita à ideologia neoliberal: "Vai acontecer-lhe o mesmo que ao comunismo."

Para o ex-Presidente, a crise deste Governo não põe de parte a necessidade de acontecer o mesmo que em Itália, a nomeação de um novo Executivo: "Acho que as eleições, neste momento, complicam tudo e podem não resolver nada."

No caso das eleições norte-americanas, Soares espera que Obama seja reeleito para poder "impor finalmente um novo paradigma". Se Mitt Romney ganhar, a sua opinião é muito clara: "Seria uma tragédia para a América, a Europa e o Mundo."

Exclusivos