"Seria imprudente agravar ainda mais a carga fiscal"

Passos Coelho admitiu ontem que muitas empresas terão de despedir pessoal e cortar salários para aumentarem a competitividade. O primeiro-ministro traçou um cenário negro para justificar porque seria "imprudente e injusto" aumentar a carga fiscal sobre o privado - como sugeriu Cavaco Silva.

Mas os patrões, contactados pelo DN, resistem à ideia. As confederações afirmam que o ajustamento dos custos foi em grande parte feito nos últimos anos e que a chave da competitividade são as reformas que estão na mão do Governo.

Passos Coelho falou no encerramento do Congresso dos Economistas, onde há dois dias o Presidente afirmou que a suspensão dos subsídios limitada ao sector público viola o "princípio da equidade fiscal".

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG