PSD apela a Seguro que "mantenha espírito patriótico"

O secretário-geral do PSD apelou esta manhã ao líder do PS que "mantenha o espírito patriótico" que, disse Matos Rosa, mostrou ao dar a abstenção do partido a este Orçamento.

Na sessão final antes da votação do OE2012, o também deputado do PSD vincou a abertura da maioria às exigências do PS para melhorar o documento, mostrando que este "não era uma carta fechada". E insistiu na tecla de que o país está "numa situação excepcional", que "o caminho é estreito" e que há ainda "muito a fazer".

Antes dele, o líder parlamentar do PS deixou condicionado o apoio dos socialistas em próximas etapas. Começando por dizer que "este continua a não ser" o orçamento do PS, Carlos Zorrinho disse que "havia outro caminho", mais justo, que a maioria recusou. E quis desde já responsabilizar a o Governo pela sua execução. Houve ainda tempo para críticas, duras, sobre o rumo de uma maioria "que insiste em colar-se ao directório franco-alemão". Mas também para reclamar quatro vitórias do partido nesta negociação orçamental: cortes menos duros, apoios a empresas, subida mais leve do IVA na cultura e a devolução de autonomia ao Ensino Superior.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG