Maioria "modelou" cortes nos subsídios

As propostas de alteração ao OE-2012 entregues hoje de manhã pela maioria PSD/CDS na mesa da AR alargam os limites a partir dos quais se farão os cortes nos subsídios de férias e de Natal para os pensionistas e funcionários públicos.

A proposta original dizia que até um rendimento colectável de 485 euros/mês ninguém teria cortes nos subsídios - sendo os cortes progressivos a partir desse valor, até mil euros/mês Essa fasquia mínima foi elevada para 600 euros/mês. A proposta dizia também que os cortes seriam totais para todos os rendimentos a partir de mil euros/mês. Essa fasquia foi elevada para 1100 euros/mês.

A proposta de alteração contém também a criação de uma linha de crédito (não quantificada) às pequenas e médias empresas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG