Soares: Abstenção do PS é acto de simpatia para com José Sócrates

O antigo Presidente da República afirmou hoje que a decisão de abstenção do PS na votação do Orçamento de Estado para 2012 foi um acto de simpatia e respeito para com José Sócrates.

"Quem assinou o primeiro PEC [Programa de Estabilidade e Crescimento] e pediu dinheiro emprestado foi o anterior governo do Partido Socialista. Seria mau o novo líder socialista não se abster. Foi um acto de simpatia e respeito para com o antigo líder", afirmou Mário Soares.

O antigo Presidente da República falava à Agência Lusa à margem de uma homenagem aos docentes demitidos durante o Estado Novo, que decorreu na reitoria da Universidade de Lisboa.

A proposta do secretário-geral do PS para que os socialistas se abstenham na votação do Orçamento do Estado foi aprovada no início do mês com mais de dois terços de votos.

Nas votações de especialidade do Orçamento na segunda-feira, o PS absteve-se na proposta da maioria de introduzir uma modelação dos cortes entre os 600 e os 1100 euros, tendo votado contra a proposta de cortar integralmente os subsídios de férias e de natal a partir dos 1100 euros mensais.