As muitas cores da nova vida da histórica marca Sanjo

Para conquistar o segmento da moda, lonas de cores fortes alargam a oferta para lá das tradicionais botas pretas e brancas

Com uma paleta de vinte cores, a histórica marca Sanjo renasceu no Verão de 2010, depois de um conturbado processo na década de 1990, acabando por ser comprada em hasta pública por Paulo Fernandes, em 1997. Foi o primeiro passo para o regresso de uma marca que ainda vivia no imaginário de várias gerações de portugueses.

Fabricada inicialmente pela Empresa Industrial de Chapelaria, fundada em 1920, foi um acaso que colocou esta marca histórica no caminho do empresário. Seguindo a actividade que lhe era familiar desde criança, iniciou a vida profissional no sector do calçado como distribuidor de marcas internacionais. A renovação anual das licenças era sempre uma incerteza, e, em 1996, começou a pensar na criação de uma marca própria. "Nessa altura, um amigo disse-me que a Sanjo estava à venda", recorda. E entre criar uma marca nova ou comprar uma já existente, não hesitou.

Dois anos depois começaram a surgir ténis Sanjo no mercado, mas com modelos diferentes dos tradicionais. "Na altura [1999] o produto de lona não estava na moda, e, olhando para o panorama que então se vivia, tentei aproveitar uma marca que tinha notoriedade, colocando no mercado um produto de qualidade a preços acessíveis", conta. As mudanças no sector devido à entrada da China na Organização Mundial do Comércio levaram Paulo Fernandes a repensar o posicionamento da marca. "Eu e o meu pai percebemos que se estava a assistir ao regresso de marcas revivalistas.

Ora, tínhamos uma marca histórica, com um produto ícone. Por isso decidimos voltar a produzi-lo."

Seguiu-se cerca de ano e meio de desenvolvimento do produto. "Desde os 18 anos que desenvolvo sapatos e nunca tive um modelo que demorasse tanto a conseguir como as botas K100", diz, para ilustrar as dificuldades que teve de vencer para chegar ao produto que no Verão de 2010 voltou às lojas, agora mais colorido, e 95% igual ao modelo original. "Tinha uma dupla responsabilidade: queria um produto de qualidade e sabia que muitos dos possíveis consumidores iriam comparar os novos Sanjo com os que já tinham usado", diz.

Quando comprou a marca, originária de São João da Madeira, onde os Sanjo era fabricados e terra à qual devem o nome, os moldes tinham desaparecido. E para os fazer de novo Paulo Fernandes visitou muitas lojas antigas por todo o País em busca de Sanjo originais para servirem de modelo. Seguiu-se outro obstáculo: encontrar em Portugal uma fábrica que fizesse a vulcanização dos ténis, processo utilizado na "colagem" da sola com a gáspea (a parte de cima do sapato). Esgotados todos os caminhos, acabou por rumar à China. Muitas viagens depois, 2009 já estava a mais de meio quando achou que tinha conseguido o produto que queria colocar no mercado. Tarde de mais para apresentar os Sanjo aos clientes para que no Verão seguinte estivessem nas lojas. "Como acredito no projecto e na marca, mandei fazer toda a colecção sem antes ter vendido um único par", diz. Só depois apresentou o projecto aos lojistas, com a condição de que ficassem com seis ou sete cores. O balanço foi positivo, e, depois de conquistadas as gerações que já tinham usado Sanjo, Paulo Fernandes está este ano a reforçar a aposta nos consumidores entre os 15 e os 25 anos..

"Não é por acaso que a empresa se chama Son (filho)", explica Paulo Fernandes: "este é o projecto da minha vida e que gostaria que os meus filhos continuassem". "A Sanjo é uma marca que daqui a 20 anos pode e tem de estar no mercado." Por isso, defende, "a marca não pode viver só do seu produto ícone". E, no Verão de 2012, aparecerá no mercado já um novo produto, estando em análise o desenvolvimento de uma linha de acessórios e a abertura de duas lojas próprias, em Lisboa e Porto.

AMANHÃ

› sector Moda

› empresa Impetus

Sanjo Son Representações Lda.

› Sede: Armazém 9, Zona Industrial da Venda do Pinheiro

› Data da fundação: 2011

› Accionista: Paulo Fernandes (100%)

› Trabalhadores: 8

› Volume de negócios: N. d.

› Ponto forte: As botas K100 da Sanjo são um ícone que fazem parte do património nacional

Ler mais

Exclusivos