Terrenos, levantamentos em numerário e aumentos

Duarte Lima é suspeito de burla, Abdool Vakil aumentou ordenados dos administradores em cenário de crise, Arlindo de Carvalho obteve milhões e Dias Loureiro descobriu tecnologia em Porto Rico e gestores recebiam em 'cash'

Um mês após ter assumido a presidência do BPN, Abdool Vakil tomou uma decisão que atualmente lhe custa um processo em tribunal e um pedido de indemnização: aumentos de ordenados para todo o conselho de administração, ordenando aos recursos humanos que transformassem o salário bruto na retribuição líquida. Três antigas figuras de primeira linha do PSD, Dias Loureiro, Arlindo de Carvalho e Duarte Lima, também enfrentam suspeitas de terem obtido benefícios através de negócios com o BPN durante a gestão de Oliveira e Costa.

Leia mais no e-paper do DN.

Exclusivos