Governo garante venda à terceira tentativa

Após duas tentativas frustradas, à terceira o Estado garantiu venda do BPN. Em julho foram recebidas quatro propostas vinculativas: BIC, Montepio, Aníbal Ribeiro e Núcleo Estratégico de Investidores.

A proposta apresentada pela instituição liderada por Mira Amaral acabou por ser escolhida.

Diz o ditado popular que à terceira é de vez e, no caso da venda do BPN, foi o que aconteceu. Três anos e cinco meses desde a nacionalização e depois de duas tentativas frustradas, o Estado conseguiu concretizar a venda do BPN na terceira tentativa de privatização. Para trás ficaram dois convites, sem resposta, à apresentação de propostas com um preço-base fixado em 180 milhões de euros. Num processo altamente dispendioso para os cofres do Estado, o comprador acabou por ser o Banco BIC Portugal.

Leia mais no epaper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG