BPN vendido por um quarto das avaliações

Há dois anos, o BPN valia mais de 145 milhões. Em março, foi vendido por 40.

A preço de saldo, diz a oposição. Foi o que se arranjou, dirá o Governo. Certo é que, no espaço de dois anos, o BPN desvalorizou-se a pique, tendo em conta os relatórios da extinta Comissão para o Acompanhamento das Reprivatizações (CAR), a que o DN teve acesso.

Em dois documentos, a CAR deu conta, entre maio de julho de 2010, das avaliações feitas pela Deloitte e pelo Deutsche Bank. Durante o último Governo de José Sócrates, a própria comissão e o conselho de administração do BPN avançaram com um número para a venda do banco. Sempre acima dos 145 milhões de euros.

Já com um cenário de separação entre bons e maus ativos, os consultores contratados pelo Governo de José Sócrates apresentaram várias projeções sobre o valor do banco. E, em julho de 2010, a CAR emitiu um parecer: "Tendo em conta os resultados obtidos pelos consultores, a nossa aferição desses resultados e o intervalo dos valores apurados pela comissão, consideramos adequado para a reprivatização da totalidade do capital do BPN um intervalo que se situe nos valores centrais entre 195 e 205 milhões de euros."

Leia mais no epaper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG