Políticos, economistas e banqueiros a favor de Vara

O ex-presidente da Assembleia da República Almeida Santos vai depor, em novembro, no Tribunal de Aveiro, como testemunha de defesa do arguido Armando Vara, no âmbito do processo "Face Oculta".

O coletivo de juízes, que está a julgar o caso, procedeu hoje ao agendamento das testemunhas para as próximas sessões, que vão decorrer até 23 de novembro.

O histórico dirigente socialista será ouvido na sessão que está marcada para 22 de novembro, juntamente com o ex-ministro das Finanças Teixeira dos Santos.

Nesse mesmo dia serão ainda ouvidos Santos Ferreira, anterior presidente do Conselho de Administração do Millennium BCP, e Emídio Rangel, ex-diretor da SIC.

No dia 24, o tribunal continuará a ouvir testemunhas de defesa de Armando Vara, entre as quais Edite Estrela, eurodeputada eleita pelo PS, o presidente do Montepio, António Correia e o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes.

Antes, no dia 20, terá lugar a audição das testemunhas do arguido Paulo Penedos, nomeadamente, Rui Alarcão e Silva, ex-reitor da Universidade de Coimbra, o constitucionalista Gomes Canotilho e José Miguel Júdice, ex-bastonário da Ordem dos Advogados.

Entre as testemunhas chamadas pela defesa de Paulo Penedos estão ainda o ex-presidente da República Mário Soares, que irá depor por escrito, e o deputado do PSD Paulo Mota Pinto, que deverá depor presencialmente, prescindindo da prerrogativa que o cargo de parlamentar lhe confere.

Nas 14 sessões que se vão realizar entre 30 de outubro e 23 de novembro serão ouvidas cerca de 70 testemunhas de defesa dos arguidos Manuel Costa e Paulo Costa (pai e filho), José Valentim, António Silva Correia, Abílio Pinto Guedes, Carlos Vasconcelos, Manuel Guiomar, José Magano Rodrigues, João Valente, Paulo Penedos, Lopes Barreira e Armando Vara.

Durante este período, terá lugar ainda uma acareação relacionada com o dossier REN, entre as testemunhas de acusação Manuel Patrão, Andrade Lopes e Pedro Correia.

Na 110.ª sessão do julgamento, que decorreu hoje, foram ouvidas duas testemunhas de defesa dos arguidos Manuel Costa e Paulo Costa.

A defesa dos dois sucateiros está a tentar provar que as suas empresas têm estrutura, dinâmica e logística própria e autónoma relativamente ao universo empresarial de Manuel Godinho, o principal arguido no caso.

O processo "Face Oculta" está relacionado com uma alegada rede de corrupção, que teria como objetivo o favorecimento do grupo empresarial do sucateiro Manuel Godinho, nos negócios com empresas do setor empresarial do Estado e privadas.

Entre os arguidos estão personalidades como Armando Vara, ex-administrador do BCP, e José Penedos, ex-presidente da REN, e o seu filho Paulo Penedos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG