Ministra da Justiça está entre as testemunhas de defesa

O tribunal de Aveiro vai começar a ouvir, a partir de quarta-feira, as testemunhas arroladas pelas defesas dos 36 arguidos no processo "Face Oculta", entre as quais se incluem dezenas de figuras públicas, incluindo governantes e ex-governantes.

No rol de testemunhas a ouvir pelo coletivo de juízes presidido por Raul Cordeiro, encontra-se a ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, que foi chamada a depor pelo arguido e ex-administrador da EDP Imobiliária Paiva Nunes.

A governante será testemunha abonatória de Paiva Nunes, pelo que irá falar apenas de aspetos relativos à personalidade e ao carácter do arguido, assim como às suas condições pessoais e à sua conduta anterior.

Outra das testemunhas abonatórias de Paiva Nunes será o secretário de Estado da Administração Patrimonial e Equipamentos do Ministério da Justiça, Fernando Ferreira Santo.

O ex-ministro socialista Armando Vara, coarguido no processo, chamou para testemunhar a seu favor nomes sonantes da política, da economia e da banca.

Almeida Santos, ex-presidente da Assembleia da República, Teixeira dos Santos, ex-ministro das Finanças, Santos Ferreira, anterior presidente do Conselho de Administração do Millennium BCP, e António Tomás Correia, presidente do Montepio, são alguns dos nomes mais sonantes.

A lista de testemunhas de defesa de Vara inclui ainda figuras públicas como Edite Estrela, eurodeputada eleita pelo PS, Emídio Rangel, ex-director da SIC, e Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol.

O ex-presidente da REN José Penedos e o seu filho Paulo Penedos, ambos arguidos no processo, chamaram os ex-presidentes da República e conselheiros de Estado Mário Soares e Jorge Sampaio, para testemunharem a seu favor.

O ex-ministro das Finanças Eduardo Catroga e Carlos Costa Pina, ex-secretário do Estado do Tesouro que actualmente integra o grupo Ongoing, também foram arrolados pela defesa de José Penedos.

A defesa de Paulo Penedos chamou ainda, como testemunhas, o deputado do PSD Paulo Mota Pinto, Joaquim Barros de Sousa, ex-secretário de Estado da Juventude e Desportos, José Miguel Júdice, ex-bastonário da Ordem dos Advogados, o constitucionalista José Gomes Canotilho e Jaime Marta Soares, presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses.

No total, estão arroladas mais de 300 testemunhas, algumas das quais em comum com a acusação, que já foram ouvidas durante a fase de produção de prova.

Admite-se, no entanto, que grande parte destas pessoas não cheguem a ser ouvidas no tribunal, já que as defesas deverão prescindir da audição de algumas testemunhas, como já aconteceu com os arguidos Manuel Godinho, João e Hugo Godinho, filho e sobrinho do sucateiro, e Maribel Rodrigues.

O coletivo de juízes já agendou as próximas dez sessões, até 06 de novembro, para ouvir as testemunhas de defesa arroladas pelos arguidos Manuel Godinho, Maribel Rodrigues, Namércio Cunha, João Godinho, Hugo Godinho, Manuel Nogueira da Costa, Paulo Pereira da Costa, Mário Pinho e José Lopes Valentim.

O processo "Face Oculta" está relacionado com uma alegada rede de corrupção, que teria como objetivo o favorecimento do grupo empresarial do sucateiro Manuel Godinho, nos negócios com empresas do setor empresarial do Estado e privadas.

Entre os arguidos estão personalidades como Armando Vara, ex-administrador do BCP, e José Penedos, ex-presidente da REN, e o seu filho Paulo Penedos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG